quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Ao meu fiel inimigo


Querido inimigo, a tempos penso em te escrever, mas não sabia o que dizer exatamente a alguém assim tão importante, hoje pensei melhor sobre a nossa relação e decidi que eu tinha que tentar te dizer o que sinto. Antecipadamente peço perdão pela futura falta de fidelidade das minhas palavras, não tenho pretensão de atingir a significância que tanto desejo, sei que não conseguiria homenageá-lo de forma adequada, por mais que tentasse.
Primeiramente, gostaria de te pedir desculpas, sinceramente. Sei que tenho sido ausente e tenho te dado pouca atenção, tente entender, tenho outros afazeres e não tenho como lhe dedicar tanto tempo assim. Essa negligência toda não é por mal, não é por falta de apreço, é só por falta de tempo ocioso, meu bem, espero que compreenda. Por favor, não desista de mim, sei que não tenho te dado material suficiente para discussões mas lhe asseguro que estou me esforçando, juro, não quero que se afaste. Você me dá forças e me faz acreditar que eu sou muito melhor do que imagino, te ver tentando me atingir dessa forma me faz bem, e é bom ter esse tipo de sentimento de superioridade depois de um dia cansativo, não sei o que faria sem você, por favor, não desista, prometa que continuará pensando em mim sempre.
Quanto ao sentimento que nutro por você, me sinto obrigada a lhe dizer que as coisas não são exatamente do jeito que você pensa, não tenho inveja, meu amor, desculpa te decepcionar, mas fisicamente, a desproporcionalidade das suas formas não me chama atenção, seu intelecto limitado, muito menos, seus feitos são medíocres e essa superficialidade que você tenta desesperadamente esconder é nítida e até patética. Sinceramente eu esperava mais de você, acho que superestimei sua capacidade. Não que eu esteja te culpando, de jeito nenhum, sou a única responsável por ter me decepcionado dessa forma, tenho consciência. Mas não se preocupe, você tem espaço garantido no meu coração, principalmente pelo entretenimento que você me proporciona, eu jamais trocaria isso por alguém mais bonito, inteligente ou verdadeiro, eu me contento com pouco, não procuro alguém melhor.
Me sinto confortável em ser sincera contigo, você me diverte e se dedica tanto, não quero que pense que a nossa relação não significa nada pra mim, pelo contrário, significa muito, nada me deixa mais feliz do que te ver nervoso, seu rosto vermelho e as marcas de expressão se formando na sua testa, desculpe mas eu estou rindo só de lembrar, afinal, foram tantos momentos não é? Jamais duvide da importância que tem.
Estou aqui para o que vier, continuarei atendendo aos seus telefonemas anônimos, até te xingarei algumas vezes com um aquele rancor fingido, eu sei que você se sente bem assim, longe de mim te privar desse sentimento. Continuarei te sorrindo o meu riso mais irônico e usando aqueles argumentos que te fazem se sentir tão burro. Juro, por você.
Não consigo pensar na hipótese de te perder, por isso estou escrevendo esta carta tão apaixonada, eu queria que você soubesse o quanto me entristece imaginar que você está mal, achando que eu não te odeio mais. Não quero que se sinta assim, eu não mereço tanto. Espero que me perdoe e que considere a ideia de tentarmos denovo, prometo que vou melhorar.

Atenciosamente,
Fernanda.

4 comentários:

Bárbara Reis disse...

HUAHUUAHUAHUHUAHUAHUHAUHUA...

Adoray!!

Estilo Fernanda Young. ;D

Arrasou, Fe! :***

Mari. disse...

sim, e digo mais:

VENHA BAIANO, VENHA.

Cáh. disse...

Irônia pura... ADOOOOOORO!♥

Praguejento disse...

Acho chique.