sábado, 5 de setembro de 2009

Agosto


"Agosto já passou. Tanta coisa já passou. Faz tempo que eu absorvo todos os dias a falta de alguma coisa. Aquela mania doentia pelo perfeito, de sempre estar no centro da culpa. Absorvo cada gota do vendaval que passou e levou a melhor parte que eu tinha. Eu nunca pensei em ser forte, nunca pensei em te responder a altura. Eu te guardei na melhor parte da minha vida pra que ninguém nunca te afetasse. Como você me doeu durante todo esse tempo. Como eu chorei por saber que não fazia mais parte de nada daquilo, mesmo sempre querendo estar por ali, querendo estar nos teus pensamentos. Eu só queria saber onde foi que eu me entreguei. A fortaleza foi derrubada por um tanque imenso e tão pequeno ao mesmo tempo. E quantas vezes eu pensei em te deixar, em dizer que eu não queria mais aquilo... quantas vezes... quantas vezes te abraçava por não ter forças pra continuar sozinha e você... ah! você nunca via. Sempre fui forte, te amaria pro resto da minha vida e te manteria no topo da minha vida. Como eu tentei, como desisti, como te odiei e quis te matar (ou morrer). Você inteiro era dor. E eu tinha todos os motivos pra querer nunca mais te ver por toda a minha vida. Mas você era inteiro amor. E eu não conseguia... como eu queria ter conseguido... como...você me fez mudar, me fez crescer. Você sempre foi o que eu sempre quis pro resto da vida. Aquele que eu dividiria todo e qualquer sentimento...

Setembro de dois mil e nove. Você não me dói mais. Você é inteiro lembrança de uma coisa que não quero mais saber como é. Você é outro, eu sou outra.
O tempo passou."

3 comentários:

Mariana N. disse...

sobrevivemos à agosto.
isso significa mais do que poderíamos imaginar.

Bárbara Reis disse...

faz 5 meses pra mim...





... ainda não passou.

BobZeeLa disse...

Até que passou rápido!!!