quarta-feira, 20 de janeiro de 2010


Mais um dia absurdo, sem vontade, sem café, sem despertador, sem abraço, sem beijo, sem tapinha nas costas, um dia absurdo. Tudo sempre é amenizado, nada transferido ou esquecido, me sinto nauseada, ruim demais, alguma verdade brutal sempre fica martelando na minha cabeça cansada. Tempo estranho, parece que vai chover, tem chovido todos os dias: da persiana para fora, da persiana para dentro. Tudo cinza, dói, é, você ainda faz falta.








"A noite - enorme
tudo dorme
menos teu nome."



Ouvindo: Without you I'm nothing - Placebo/ David Bowie

Um comentário:

Jadona disse...

ahhh...te acheii!!

bjuuu